Fazer História durante os regimes ditatoriais

18MAIO - 19MAIO 2017
Lisbonne
Colóquio

Coord.: Christophe ARAÚJO (École des hautes études hispaniques et ibériques - Casa de Velázquez, Madrid), António COSTA PINTO (Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa), Patrick GARCIA (Université de Cergy-Pontoise)
Org.: École des hautes études hispaniques et ibériques (Casa de Velázquez, Madrid), Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, EA 7392 (AGORA, Université de Cergy-Pontoise)


Lugar do evento : 
Instituto de ciências sociais
Av. Prof. Aníbal Bettencourt 9
1600-189 Lisboa - Portugal


Entrada gratuita


Apresentaçao

Os estudos comparados dos regimes autoritários, durante muito tempo proscritos em nome da singularidade inalterável dos fenómenos históricos, desenvolveram-se bastante desde a última década do século xx. Por enquanto, não existe uma abordagem comparada sobre os historiadores e a escrita da História durante os «tempos autoritários».

É a este objetivo que responde o colóquio organizado cuja primeira questão é colocar em diálogo os investigadores que trabalham hoje nesta temática. Sem negar as especificidades de cada regime, nem ignorar as respetivas cronologias, trata-se aqui de expandir visões historiográficas estudadas em contexto nacional, particularmente privilegiado pelos regimes autoritários.

A confrontação com outras realidades geográficas parece-nos duplamente fundamental: por um lado, comparar as condições de trabalho, as escolhas historiográficas praticadas, as limitações vividas ou as atitudes que os historiadores tiveram perante o regime estudado, que poderiam permitir a caracterização duma condição do historiador em «tempos autoritários». Por outro, fomentar a criação de uma rede de investigadores que trabalhem atualmente sobre esta temática afim de entender melhor a escrita duma História diferenciada.